A vida moderna aos poucos condena profissões tradicionais do Nordeste brasileiro 

Clima imprevisível, práticas insustentáveis, novos hábitos e tecnologias: diversas tradições artesanais do interior do Brasil estão sucumbindo diante de um fenômeno poderoso e inevitável – a modernização. Com o vaqueiro, desaparecem ofícios que evoluíram em seu entorno. Por exemplo, os seleiros – artesãos que moldam selas e roupas de couro para proteger os vaqueiros dos arbustos secos e grossos que recobrem o vale. A herança familiar do seleiro Espedito Veloso de Carvalho é tamanha que dizem que o avô dele equipou o cangaceiro Lampião. Agora, Carvalho transformou seu negócio de família em uma manufatura de bolsas e sandálias. “A diminuição de certos serviços pode ser atribuída ao avanço de novas tecnologias e formas de comunicação”, diz o professor e historiador Gilmar de Carvalho, especializado em cultura e artesãos da região Nordeste. “Muita coisa perdeu o sentido, ao longo do tempo, e foi descartada. Outras foram atualizadas. Tudo isso é parte da dinâmica da vida social.”

Fonte: A vida moderna aos poucos condena profissões tradicionais do Nordeste brasileiro – Galeria de Fotos

Compartilhe nossa pagina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *