Dize-me quem te manipula e te direi quem és

forafachinE deu vontade de vasculhar meus arquivos novamente. Está lá, na edição da Folha de São Paulo de 07 de Outubro de 2012, uma entrevista com o Ex-Ministro do STF Joaquim Barbosa:

Assim traz parte da entrevista:

“O ministro votou em Leonel Brizola (PDT) para presidente no primeiro turno da eleição de 1989. E depois em Lula, contra Collor. Votou em Lula de novo em 2002.

“Vou te confidenciar uma coisa, que o Lula talvez não saiba: devo ter sido um dos primeiros brasileiros a falar no exterior, em Los Angeles, do que viria a ser o governo dele. Havia pânico. Num seminário, desmistifiquei: ‘Lula é um democrata, de um partido estabelecido. As credenciais democráticas dele são perfeitas’.”

O escândalo do mensalão não influenciou seu voto: em 2006, já como relator do processo, escolheu novamente o candidato Lula, que concorria à reeleição.

“Eu não me arrependo dos votos, não. As mudanças e avanços no Brasil nos últimos dez anos são inegáveis. Em 2010, votei na Dilma.”

Voltando a 2015, mais precisamente no dia da eleição do Luiz Fachin para a vaga de Joaquim Barbosa, e vendo pelas redes sociais a reação desesperada de parte da sociedade contra a eleição do candidato, não parava de pensar: como reagiriam estas pessoas se tivessem descoberto la´em 2003, antes da sua indicação, que o ‘ex menino pobre que orgulha o Brasil” votou no PT em 2002?

Ia ter direito a uma faixa como essa do post, confere?

Afinal de contas, pela métrica da coxinhada paneleira, ninguem, absolutamente ninguem que tenha passado perto da esquerda ou, supra-sumo do pecado, votado no PT, está apto a ocupar um lugar diferente da cadeia, não é verdade?

Este é o preço pago por quem segue bovinamente uma midia cada vez mais golpista, preconceituosa e conservadora é este: voce sequer sabe o que defende, quem defende e porque fica contra.

Compartilhe nossa pagina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *