Eleições 2016: Recife vai se mostrando um bunker petista

Desde que foi instituida a reeleição em 1996, o chefe do executivo passou a ter na pratica um mandato de oito anos com uma avaliação no meio do caminho.
 
Para conseguir a façanha de não ser reeleito, um prefeito/governador/presidente candidato tem que ter feito um governo muito desastroso ou ser vitima de uma infeliz ofensiva midiatica, aliada a diversos outros fatores de ordem economica, social, politica e penal como os que caem sobre a cabeça de Fernando Haddad em São Paulo.
 
Geraldo Julio caminha para a reeleição. A duvida é se será no primeiro ou no segundo turno, mas o que mais chama a atenção é a respeitável intenção de votos em João Paulo, candidato do PT.
 
Mesmo com impeachment, de uma crise economica infindável, uma operação lava-jato focada na cor vermelha e de um bombardeio midiatico intenso há anos que liquidou a imagem do partido, 1 em cada 3 eleitores recifenses não estão nem ai para o que pensam os coxinhas: a ordem é mostrar que, apesar dos pesares, boa parte do recifense não é ingrato e responde positivamente aos que mudaram sua vida.
 
É certo que num eventual segundo turno, a direita deve se alinhar com Geraldo Julio, isolando mais uma vez o PT e o PTB de Armando Monteiro, o que não chega a ser preocupante para o candidato petista, dada a inexpressiva densidade eleitoral de Priscila Krause e a errática campanha de Daniel Coelho, o candidato que esconde ser do PSDB ao passo em que tenta ludibriar o eleitor com uma camisa que lembra o seu antigo Partido Verde.
 
Se fizer uma profunda reflexão, uma autocritica realista e aposentar a velha guarda sindicalista, inclusive Lula, abrindo espaço para novas lideranças, o PT tem tudo para largar na frente rumo a campanha de 2020.
 
Um bom estoque de apoio popular ja demonstra ter.
 
http://g1.globo.com/pernambuco/eleicoes/2016/noticia/2016/09/geraldo-tem-38-e-joao-paulo-29-das-intencoes-de-voto-diz-datafolha.html

Geraldo tem 38% e João Paulo, 29% em disputa no Recife, diz Datafolha

Daniel Coelho tem 13%; Priscila Krause, 3%; e Edilson, 2% das intenções.

Em eventual segundo turno, Geraldo venceria João Paulo.

Do G1 PE

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal ‘Folha de S.Paulo’.

O Datafolha ouviu 864 eleitores no dia 21 de setembro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que significa que, se levarmos em consideração a margem de erro, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral Pernambuco (TRE-PE) sob o protocolo PE-04534/2016.

No levantamento anterior, realizado pelo Datafolha no dia 9 de setembro, Geraldo Julio tinha 36%; João Paulo tinha 34%; Daniel Coelho,11%; Priscila Krause, 2%; Edilson Silva, 2%; Carlos Augusto, 1%. A candidata Simone Fontana foi citada, mas não alcançou 1%, e o candidato Pantaleão não foi citado. Brancos e nulos eram 10%, enquanto indecisos correspondiam a 4%.

Já na primeira pesquisa, feita pelo instituto entre os dias 23 e 24 de agosto, João Paulo tinha 32%; Geraldo Julio, 28%; Daniel Coelho,10%; Priscila Krause, 6%; Edilson Silva, 3%; Carlos Augusto, 1%. Os candidatos Pantaleão e Simone Fontana foram citados, mas não alcançaram 1%. Brancos e nulos eram 13%, enquanto indecisos eram 7%.

Segundo turno
Na simulação de segundo turno entre os candidatos Geraldo Julio (PSB) e João Paulo (PT). Confira o resultado:
– Geraldo Julio (PSB) – 49%
– João Paulo (PT) – 38%
– Branco/nulo/nenhum – 10%
– Não sabe – 3%

No levantamento anterior, divulgada em 9 de setembro, a simulação de segundo turno entre os mesmos candidatos mostrava Geraldo Julio também com 49% e João Paulo com 39%. Os que pretendiam votar em brancos ou nulo eram 9%, enquanto os eleitores indecisos representavam 3%.

Compartilhe nossa pagina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *