Juiz-Xerife: STF e CNJ acham Sergio Moro parcial demais há pelo menos dez anos.

“O interesse pessoal que o magistrado revela em determinado procedimento persecutório, adotando medidas que fogem à ortodoxia dos meios que o ordenamento positivo coloca à disposição do poder público, transformando-se a atividade do magistrado numa atividade de verdadeira investigação penal. É o magistrado investigador.” Ministro Celso de Melo sobre o Juiz-Xerife Sérgio Moro em 2005

Do ConJur – Excessos de Sergio Moro são discutidos no STF e no CNJ desde 2005

Compartilhe nossa pagina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *