#PerdeuPlayboy: Multidão tricolor fechada com Dilma.

dilma_bandeira_santa_cruz-160x160O Blog do Santinha, que há 10 anos traz histórias, crônicas e colunas sobre uma das maiores torcidas do Nordeste, está com Dilma Rousseff. A página, mantida por jornalistas torcedores do Santa Cruz, de Recife, declarou apoio à reeleição da nossa presidenta. É simples e direto: o blog está fechado em Dilma – e desde sempre. Aliás, com a torcida do Santinha costuma ser assim: quando tá junto, tá mesmo! Conhecido por ser o time da massa em Pernambuco, o tricolor, que completa o centenário neste ano, é famoso por lotar o estádio e apoiar o time independente da situação.

As justificativas dos blogueiros para votar em Dilma são muitas. Primeiro, eles não se restringem ao que a mídia pessimista espalha por aí, vão além, atrás da informação. Depois porque querem serviços públicos de qualidade. Saúde, educação, cultura: nada disso é mercadoria, mas direito de todos. E, por fim, porque como bons torcedores do Santa Cruz gostam de quem não tira o pé de dividida!

Confira o texto na íntegra:(link is external)

O Blog do Santinha nunca tirou o pé nas divididas. Aqui, sempre tomamos posição, mesmo quando a posição é não ter posição nenhuma. Mas esse não é o caso num segundo turno de eleições presidenciais. Aqui, os três editores não hesitariam se fossem consultados por algum hipotética entrevistadora do Ibope:

– Em qual desses candidatos o senhor votaria para presi…
– Lula.
– Não tem Lula entre as opções do questionário…
– Então é Dilma. E priu.
– E em qual desses candidatos o senhor não votaria de jeito nenhum?
– Em todos os outros. Tudinho: Serra, FHC, Alckmin, Marina, Afif, Tancredo, Covas, o da cova, Aécio… em nenhum deles, pode botar aí minha filha.

É bem verdade que se o entrevistado fosse Gerrá, ele iria contar uma piada pornográfica para a pesquisadora na esperança dela ficar excitada e querer dar em praça pública. Samarone tentaria vender um livro de poemas com 25 páginas por R$ 40,00. E eu daria uma ou duas respostas a meio caminho entre a grosseria e o sarcasmo. Sou horrível para isso. Às vezes, fico com vergonha de mim mesmo.

O que interessa é que esse blog vota fechado em Dilma. Fechados e desde sempre.

Primeiro porque nossas leituras não se resumem a jornais, revistas semanais e manchetes de tevê. Modéstia a parte, temos um espírito desgraçado, o que nos impede de levar o gato por lebre que tentam nos empurrar goela abaixo todos os dias. Leitura e espírito crítico são, na maior parte do tempo, de lascar o juído, deixa o sujeito inquieto, melancólico, azedo, amargo, mas servem para alguma coisa, inclusive para discernir que mudança para valer é votar com o Governo Federal. Enxergamos as entrelinhas sem precisar de lupa.

Depois, somos de esquerda.

Ah, dirão os pragmáticos, isso não existe mais.

Existe sim. Nós acreditamos que é preciso lutar o tempo todo por um mundo mais igualitário, menos injusto. Isso é ser de esquerda. Você acredita que a desigualdade é natural, que Deus fez a humanidade assim? Então você é de direita. E não ache ruim o fato do Sport ter feito parte do clube dos 13 e ter se entupido de dinheiro da Rede Globo por tanto tempo.

Ser de esquerda é ter a convicção que o Estado precisa atuar para garantir que a educação e a saúde deixem de ser uma mercadoria para que a maioria da população tenha acesso a esses serviços sem precisar pagar. Você concorda, por exemplo, que as universidades tem de ser privatizadas para que o “mercado” dê conta de um ensino focado no mercado de trabalho e abandone a pesquisa e o ensino formador do pensamento crítico, humanista, das ciências sociais. Parabéns, você é de direita. E nós queremos derrotá-lo sempre, provavelmente só estaremos juntos nas arquibancadas do Arruda (isso se você não estiver em casa, vendo o jogo na TV a cabo)

Ser de esquerda é acreditar que o esporte é um direito de todos, que deveria ser praticado em espaços livres nas grandes cidades. E que o futebol faz parte da identidade cultural do povo brasileiro e que o acesso aos estádios deveria ser algo sagrado para todos. Você acha que o futebol é um negócio e que deve ser cada vez mais um produto caro, consumido por quem pode pagar? Você é de direita. E não joga no nosso time.

Dilma é de esquerda, por mais que tenha que governar com uma coalizão de forças heterogêneas (muitas delas, aliás, se bandearam pro lado de lá pensando que a onça não vinha beber água). Tem mais um ponto favorável a Dilma: ela tem jeito de beque de usina, daqueles que espanam a bola pro mato que o jogo é de campeonato, que não tira o pé na hora do vamo-vê. Do jeito que a torcida coral gosta.

E além disso, Aécio nunca foi visto com uma bandeira do Santa Cruz e jamais fez o T. Desconfiamos aliás, que esse sujeito gosta mesmo é de jogar tarimba. Com o ** da gente, óbvio.

Achou ruim? Vá ler a Veja, escute Miriam Leitão com atenção e faça de conta que é um menino sabido.

Compartilhe nossa pagina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *